logo

Imagens e Santos do Santuário dos Milagres

São várias as esculturas que animam as paredes da capela-mor e da zona dos altares do Santuário do Sr. Jesus dos Milagres. Podemos concluir que uma grande parte delas data do séc. XVIII, provavelmente foram colocadas por volta de 1750, data em que o templo foi elevado a freguesia. Para além das que destacamos existe mais algumas, entre as quais, por exemplo, as estações da Via Sacra ...

Nosso Senhor Jesus dos Milagres

Imagem do séc. XVIII em madeira pintada. Cruz com 330x180cm. Jesus Cristo com 150x160cm.

Nossa Senhora de Fátima

Imagem com 118cm de altura e 20x27cm na base.

Nossa Senhora das Dores

Imagem em "roco" com 140cm de altura.

Senhor dos Passos

Imagem do "Sr. dos Passos" em madeira Pintada.

Nossa Senhora da Graça

Imagem do séc. XVIII em madeira com 46cm de altura e 20cm na base.

Sagrado Coração de Jesus

Imagem do séc. XIX-XX em madeira pintada com 118cm da altura e 20x27cm na base

São Sebastião

Imagem do séc. XVIII -XIX em madeira pintada com 90cm de altura e 80cm na base

São José

Imagem do séc. XVIII em madeira pintada dourada com 75 cm de altura e 22x18cm na base.

Santo António

Imagem do séc. XX em madeira pintada dourada com 110cm de altura e 38x33cm na base.

Nossa Senhora da Nazaré

Imagem do séc. XVIII em madeira pintada dourada com 83cm de altura e 25x20cm na base.

São Cristovão

Imagem do séc. XX em madeira pintada com 142cm de altura e 42x32cm na base.

Senhor Jesus dos Milagres

Imagem exterior (torre central).

olhoprovidencia

Olho da Providência
Santuário do Sr. Jesus Milagres
O "Olho da Providência" ou "Olho de Deus" que observa a humanidade, é a representação de Deus no Santuário. O triângulo equilátero que o rodeia e é cercado por raios de luz, representa a evocação ao amor trinitário (um só Deus, em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo).
Historiografia - Reflexão
"Apesar da sua importância histórica e religiosa, local e regional, o Santuário do Senhor Jesus dos Milagres, uma das mais notáveis obras de arquitectura religiosa do nosso barroco na região centro do país, continua a apresentar lacunas na sua historiografia, a mais importante das quais é o desconhecimento sobre o arquitecto responsável pelo risco inicial da obra, não nos parecendo que obra de tal envergadura possa ter saído unicamente do engenho do mestre pedreiro José da Silva e Sousa.
Também a origem natal de Manuel Francisco Mayo anda envolta em mistério, com as diversas referências á sua pessoa a suscitarem dúvidas de interpretação. Fonte recente pode apontar para a sua origem poveira, provavelmente um marítimo oriundo daquela vila piscatória nortenha.
Outro factor a necessitar reflexão e estudo, é o fenómeno da autêntica explosão de inscrições na Irmandade do senhor Jesus dos Milagres no ano da sua fundação em 1732, com 1865 confrades inscritos entre 22 de Maio e Dezembro desse ano, embora o culto ao Senhor Jesus dos Milagres, pareça surgir organizado muito antes. Como afirmámos no nosso livro "A Freguesia da Marinha Grande no Antigo Regime" o Santuário dos Milagres teve um impacto regional muito superior ao Santuário da Nazaré, no segundo quartel do século XVIII, como pode comprovar-se da avultada colecta de esmolas e oferendas registadas nos respectivos livros."
Hermínio de Freitas Nunes
18 de outubro de 2005